Aleix Espargaró crava melhor volta do fim de semana e lidera TL3 da MotoGP em Silverstone

Aleix Espargaró bateu a marca estabelecida por Fabio Quartararo na sexta-feira e liderou o treino livre 3 da MotoGP...

revistabaiacu - 6 de agosto de 2022
Aleix Espargaró crava melhor volta do fim de semana e lidera TL3 da MotoGP em Silverstone



Aleix Espargaró flertou bastante com a liderança nos treinos livres na sexta-feira, em Silverstone, mas ela veio efetivamente no TL3 do sábado (6). O piloto da Aprilia voou e conquistou a melhor marca do fim de semana até então ao cravar 1min58s254, superando a marca de Fabio Quartararo em 0s6.

Jorge Martín, que andou com atualizações na moto promovidas pela Ducati, ficou a apenas 0s028 da melhor marca, superando Jack Miller por 0s050.

Johann Zarco tentou bater o tempo de Aleix no minuto final, mas sofreu uma queda e ficou em quarto. Maverick Viñales foi o quinto, com Fabio Quartararo ficando na sexta posição, logo à frente de Francesco Bagnaia. Joan Mir, Luca Marini e Álex Rins completaram o top-10 da sessão.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

O dia começou parcialmente nublado em Silverstone, com os termômetros não passando dos 17°C. Na pista, a temperatura era de 28°C, com a umidade relativa do ar em 55% e ventos de 2 Km/h. Entre os pilotos, a classificação já havia começado, uma vez que os tempos combinados dos três primeiros treinos livres garantiriam dez vagas direto para o Q2 para os melhores colocados.

Após o TL2, a lista momentânea era a seguinte: Quartararo, o melhor da sexta-feira, com o tempo de 1min58s946, Joan Mir, Viñales, Zarco, Aliex Espargaró, Miguel Oliveira, Álex Rins, Enea Bastianini, Jack Miller e Marco Bezzecchi — este último, o homem a ser batido por aqueles que ainda estavam fora do top-10 no combinado, com o tempo de 1min59s378.

Cronômetro na regressiva, e os pilotos partiram para a pista em busca de tempos melhores para avançar na sessão classificatória. Grande parte do grid optou por compostos macios em ambas as rodas, a exceção de alguns. Entre os que resolveram ir à pista com compostos médios a traseira estavam Quartararo, Zarco, Bagnaia, Martín, Andrea Dovizioso, Franco Morbidelli, Aleix Espargaró, Darryn e Brad Binder.

Os primeiros instantes começaram com a liderança de Zarco, e embora longe da marca obtida pelo líder do Mundial na sexta-feira, confirmava o ritmo forte da Pramac Ducati em solo inglês. Não demorou muito, porém, para Miller já colocar a Ducati de fábrica no topo da tabela, seguido pela Aprilia de Viñales. Os tempos, no entanto, ainda giravam na casa dos 2min00s.

Quando o relógio se aproximou da marca de 30 minutos para o fim, os líderes começaram a baixar de 2min00s. Zarco, garantido momentaneamente no Q2, virou 1min59s476 e retomou a liderança, seguido por Viñales, Bagnaia, Miller e Aleix Espargaró — os únicos a entrarem na casa de 1min59s até então. Quartararo aparecia em sétimo, rodando em 2min00s e aproveitando os minutos restantes da sessão para focar na corrida — e também na volta longa que terá de cumprir, experimentando a área destinada à sanção.

Em torno de 20 minutos restantes, Takaaki Nakagami, correndo com um chassi novo, melhorava a marca na sessão e entrava no grupo dos dez mais rápidos do TL3. Mas o tempo de volta ainda era distante da marca de Bezzecchi, deixando o japonês ainda tendo de passar pelo Q1 da classificação.

Mais alguns giros, e Rins colocava a Suzuki na ponta da tabela: 1min59s431, melhorando a marca de Zarco em 0s045. Mas a liderança durou pouco: Oliveira conseguiu pôr a KTM momentaneamente em primeiro ao virar 1min59s334.

A 15 minutos do fim, a marca de Quartararo enfim foi batida: Aleix Espargaró voou na pista de Silverstone e cravou 1min58s695, mas o espanhol teve alguns segundos para comemorar. Atrás, o companheiro de Aprilia, Viñales, fez uma volta 0s096 melhor.

Mas o vice-líder da temporada 2022 resolveu estabelecer uma nova marca na sessão e jogou Viñales para trás ao cravar 1min58s254, a melhor marca do fim de semana até então. Miller veio no embalo e pulou para segundo, a 0s078 de Aleix. Viñales aparecia em terceiro. A dez minutos do fim, Jorge Martín aparecia em sexto e com tempo suficiente para avançar direto ao Q2 pela primeira vez: 1min58s810.

Menos de cinco minutos para o encerramento, e todos os nomes com tempo suficiente para avançar ao Q2 tinham virado abaixo de 1min59s. No minuto final, Zarco vinha com parciais mais rápidas que Aleix Espargaró, mas cometeu um erro na curva 13 foi ao chão com a sua Pramac. O treino livre 3, portanto, terminou com a liderança da Aprilia, dando o tom do que seria a classificação: uma briga bastante equilibrada entre as fábricas na disputa pela pole-position.

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.