Alison dos Santos vence etapa de Silésia da Diamond League nos 400m com barreira

Logo em sua primeira prova após o título mundial, o brasileiro Alison dos Santos brilhou e ...

revistabaiacu - 6 de agosto de 2022




Logo em sua primeira prova após o título mundial, o brasileiro Alison dos Santos brilhou e conquistou, neste sábado, medalha de ouro na etapa de Silésia, da Diamond League, na categoria 400 metros com barreiras. O atleta voou e venceu a corrida com relativa facilidade, anotando o tempo de 47.80, quebrando o recorde da prova. O anterior era dele mesmo (48.50), desde 2021.

É OUROOOOOOOOO! 🥇🏃🏾‍♂️🇧🇷

É de Alison dos Santos, na etapa de Silesia 🇵🇱 da Diamond League 💎

47.81 nos 400m com barreiras, logo na 1ª prova após o título mundial.

O Piu segue voaaaaando! 🚀🚀 pic.twitter.com/WOY35FgX4u

— Time Brasil (@timebrasil) August 6, 2022

Na raia 6, Piu, como ele é conhecido, correu com tranquilidade e acelerou na reta final para fechar a prova com 47.80, um pouco acima do seu recorde pessoal, conquistado na final do Mundial (46.29). O americano Khallifah Rosser ficou em segundo lugar, com 48.30 e o francês Wilfried Happio, com 48.74, completou o pódio.

Alison está invicto na competição, até aqui. Além do triunfo na Polônia, o brasileiro venceu outras quatro etapas do torneio: Doha, Eugene, Oslo e Estocolmo. Ele disputa nesta segunda-feira os 400 metros rasos do Grand Prix da Hungria. A competição é válida pela série ouro do World Continental Tour.

Com apenas 22 anos de idade, Piu tem se consolidado na elite do atletismo mundial. Em 2021, ele conquistou também a medalha de bronze nos 400 metros com barreiras nos Jogos Olímpicos de Tóquio.

No salto com vara, Thiago Braz, campeão olímpico no Rio 2016, bronze em Tóquio 2021 e recordista sul-americano (6,03 metros), não conseguiu saltar a marca de entrada (5,53 metros) e ficou sem marca. O ouro foi para o sueco Armand Duplantis, com 6,10, seguido do norueguês Sondre Gottormsen, com 5,73, e do filipino Ernest John Obiena, companheiro de treinamento do brasileiro na Itália, também com 5,73.

Já nos 200 metros, Vitória Rosa, recordista sul-americana (22.47) terminou em sétimo lugar, com 22.89. A jamaicana Shericka Jackson foi a campeã, com 21.45, seguida de Shaunae Miller-Uibo, de Bahamas, com 22.35, e da norte-americana Jenna Prandini, com 22.39.