Ao retornar, Rony encontrará um Palmeiras que ‘sobreviveu’ bem na sua ausência

Dois jogadores podem se tornar dúvida na equipe titular de Abel após a volta do camisa 10

revistabaiacu - 5 de agosto de 2022
Ao retornar, Rony encontrará um Palmeiras que ‘sobreviveu’ bem na sua ausência



Abel Ferreira tem a famosa ‘dor de cabeça’ boa quando se trata da escalação do Palmeiras. Independente de quem entre em campo, o português sabe que tem peças importantes e fundamentais para seu esquema. Apesar de ter lugar garantido no time, Rony talvez precise se provar ainda mais após a ausência.

Por conta de uma lesão na coxa esquerda, sofrida no empate palmeirense com o Fortaleza pelo Brasileirão, o camisa 10 esteve fora de cinco partidas da equipe. Contudo, está perto de voltar contra o Goiás, já neste final de semana.

A primeira foi a eliminação para o rival São Paulo, nos pênaltis, nas oitavas da Copa do Brasil. Apesar de sair da competição, o Verdão venceu por 2 a 1 e deu continuidade a uma ótima sequência sem derrotas.

Depois disso, duas vitórias simples. 1 a 0 contra Cuiabá e América-MG. Gabriel Veron e Gustavo Scarpa deram números aos feitos. Já diante de Internacional e Ceará, 2 a 1 no placar, com destaque para Gustavo Gómez e Menino, além de Dudu e Flaco López.

O novo reforço, inclusive, ao lado de Miguel Merentiel, teve sua estreia promovida e já iniciou o processo de busca por uma vaga concreta na linha de frente alviverde.

No empate em 2 a 2 com o Atlético-MG, na Libertadores, foi titular e mostrou-se bom no jogo aéreo com a bola rolando, e não somente em bolas paradas, abrindo um leque de boas opções para Abel Ferreira.

Em uma das entrevistas coletivas recentes, o comandante português afirmou que Rony tem lugar garantido na equipe. Ou seja, seu retorno é direto para a titularidade.

Podendo voltar como ponta, sua posição preferida, já que não precisa mais improvisar como o 9 tão desejado por Abel, alguém precisará ceder lugar para o camisa 10 alviverde.

Hoje, quem ocupa a faixa esquerda do campo no ataque, se revezando, são Dudu e Scarpa, dependendo da estratégia. Porém, no atual cenário da equipe, os dois não podem ser substituídos.

O camisa 14 disputou 42 jogos no ano, acumulando nove assistências, 12 grandes chances criadas, 105 passes decisivos e 104 cruzamentos corretos. Com o baixo rendimento de Veiga após lesão e contração da Covid-19, o meia é um dos principais nomes ofensivos do time.

Já o ídolo Dudu recuperou o bom desempenho técnico e vem sendo cada vez mais importante para o grupo e para a torcida, tendo provado isso ao dar uma assistência ‘achada’ para o gol de Danilo no empate com o Galo.

Apesar do time ter funcionado bem com um centroavante de origem, Flaco López terá que brigar com Rony pela vaga de titular, assim como Raphael Veiga precisará recuperar a confiança e o bom futebol para voltar a ser insubstituível, como os demais companheiros citados.

A dúvida fica entre os dois, ao que tudo indica, já que o Rústico tem cadeira cativa – por méritos – na equipe de Abel.