Bonner chega à posse como ‘amigo de Lula’ e com Globo fortalecida

Bonner chega à posse como ‘amigo de Lula’ e com Globo fortalecida Confira!

Bonner chega à posse como ‘amigo de Lula’ e com Globo fortalecida

Emissora odiada por bolsonaristas monta esquema de segurança em torno das estrelas de seu jornalismo em Brasília

Bonner chega à posse como ‘amigo de Lula’ e com Globo fortalecida
Imagem: Reprodução | Divulgação



A presença de William Bonner na Praça dos Três Poderes em dia de posse presidencial já é uma tradição. 

No próximo dia 1º, lá estará mais uma vez o âncora e editor-chefe do ‘Jornal Nacional’ com o Palácio do Planalto ao fundo. 

Há 20 anos, no início do 1º mandato do líder do PT, o apresentador caprichou no texto na escalada do telejornal. 

“A Capital Federal consagra o novo presidente de 170 milhões de cidadãos, o ex-metalúrgico Luiz Inácio Lula da Silva…” 

Agora, somos 214 milhões. O ‘JN’ perdeu parte relevante de audiência, mas ainda é o programa mais influente da televisão brasileira. 

Ao longo dessas duas décadas, Bonner foi eleito inimigo número 1 de Lula pela cobertura da Operação Lava Jato e do julgamento que culminou na prisão do então ex-presidente. 

O petista chegou a desafiá-lo a um duelo ao vivo na bancada do telejornal. Depois, disse esperar que o jornalista pedisse desculpas a ele na TV. 

Tudo mudou em 25 de agosto deste ano, na sabatina do candidato de esquerda. “O senhor não deve nada à Justiça”, anunciou o âncora logo na introdução da entrevista. 

Nenhum roteirista de série política ousaria imaginar tal frase saindo da boca dele. Dali em diante, Lula passou a lançar elogios ao antigo desafeto. 

“Adorei o comportamento do Bonner”, afirmou o petista, mais de uma vez. Jair Bolsonaro, que dividia com o rival o horror pelo canal da família Marinho e a hostilidade contra o jornalista, ficou inconformado. 

“… agora é a terra dele, né? O terreno do Lula é a Globo.” 

No dia 30 de outubro, após o resultado da eleição, Bonner se permitiu elogiar o presidente eleito na cobertura da festa vermelha nas ruas de São Paulo. 

“Lula vem saltitando. Lula sendo Lula. É a forma como se comporta em multidões. Ele tem sempre o abraço, o afago, é o que ele gosta de fazer, sempre foi assim.” 

Só faltou chamá-lo de companheiro e fazer o ‘L’ para a câmera. 

É nesse clima leve que William Bonner chega a Brasília para entrar ao vivo no ‘Jornal Nacional’ de sábado (31) e comandar a cobertura da posse no domingo (1º). 

A Globo deixou de ser demonizada pelo entorno do novo presidente. Alguns repórteres e comentaristas do canal, a exemplo de Guilherme Balza e Miriam Leitão, conseguiram acesso privilegiado à cúpula do próximo governo. 

Mas, apesar da boa relação, há certo nervosismo nos bastidores da emissora pelo risco de atos hostis contra suas equipes em Brasília. 

Teme-se infiltrados na multidão. Por isso, a Globo montou, discretamente, um esquema especial de segurança para garantir a retaguarda de seus principais profissionais. 

Além de Bonner, outros âncoras estarão na Capital. Entre eles, Renata Lo Prete, do ‘Jornal da Globo’, e Julia Duailibi, do ‘GloboNews Mais’. 

Após 4 anos tensos sob a verborragia às vezes agressiva, às vezes debochada de Bolsonaro, a Globo se fortaleceu com a renovação de sua concessão por mais 15 anos. 

Por enquanto, a TV líder no Ibope faz uma cobertura positiva da volta de Lula à Presidência. Até deu espaço valioso à primeira-dama, Janja da Silva, no ‘Fantástico’ e em telejornais. 

Resta descobrir até quando vai esse armistício.

+Os melhores conteúdos no seu e-mail gratuitamente. Escolha a sua Newsletter favorita do Terra. Clique aqui!

Todos os Direitos Reservados
Developed By Old SchooL