Bonner enche a boca ao dizer “corrupção” e ‘JN’ enquadra Bolsonaro

Telejornal dedicou 11 minutos a matérias sobre a prisão do ex-ministro Milton Ribeiro, com contestação da postura do presidente

revistabaiacu - 23 de junho de 2022
Bonner enche a boca ao dizer “corrupção” e ‘JN’ enquadra Bolsonaro



Na escalada do ‘Jornal Nacional’ de quarta-feira (22), William Bonner subiu o tom e foi incisivo ao abrir a artilharia de manchetes negativas contra Jair Bolsonaro.

“Suspeita de corrupção e tráfico de influência no Ministério da Educação”, anunciou. Na sequência, destacou em tom quase irônico que a prisão do ex-ministro Milton Ribeiro ocorreu “90 dias depois de uma defesa enfática” feita por Jair Bolsonaro.

“Eu boto a minha cara no fogo pelo Milton”, diz o presidente em trecho de live recuperado pelo ‘JN’. “O presidente Bolsonaro muda de discurso”, acrescentou a âncora Renata Vasconcellos. O telejornal mostrou Bolsonaro tentando explicar a ligação suspeita do então ministro com pastores lobistas.

Foi 1 a 0 para o jornalismo da Globo. A emissora, que sempre é acusada pelo presidente de praticar “fake news”, não poupou seu maior inimigo público. As matérias sobre as irregularidades investigadas pela Polícia Federal no MEC contestaram a recorrente declaração de Bolsonaro de que não há corrupção em seu governo. O ‘JN’ viveu um dia de desforra.

Coincidência ou não, poucas horas após a prisão de Milton Ribeiro, que gerou nova crise no governo e na campanha de reeleição do presidente, William Bonner fez um post curioso no Instagram. “A sensação indescritível de sair da firma pra almoçar fora pela primeira vez em quase 3 anos”, escreveu. Na foto, um sorriso cínico de Monalisa.

Será que o âncora mais xingado, difamado e perseguido do telejornalismo foi comemorar alguma coisa numa mesa de restaurante? “(Bonner) se preparando pro ‘JN’ que vai pegar fogo hoje à noite com a prisão do ex-ministro. Preparem a pipoca”, comentou um seguidor na rede social.

Após longa crise de audiência, o ‘Jornal Nacional’ está em fase de recuperação de público. O interesse por ‘Pantanal’ faz muita gente ligar a TV mais cedo e colabora com a performance do telejornal no Ibope. Recentemente, o ‘JN’ chegou a consolidar em algumas edições médias de 27 pontos, o equivalente a 5,5 milhões de telespectadores somente na Grande São Paulo. Bonner tem mesmo motivo para festejar em almoço fora da firma.