Botafogo sai na frente, mas leva empate do Ceará no Brasileirão

O começo até foi promissor, mas o saldo geral foi uma atuação sem brilho e um empate em casa....

revistabaiacu - 6 de agosto de 2022




O começo até foi promissor, mas o saldo geral foi uma atuação sem brilho e um empate em casa. O Botafogo saiu na frente, mas ficou no 1 a 1 com o Ceará, neste sábado, no Estádio Nilton Santos, pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro. Parte da torcida do Fogão vaiou o time após o apito final.

O Fogão, assim, não consegue deslanchar no Campeonato Brasileiro, com dificuldade para fazer valer o fator casa. Contra o Ceará, faltou inspiração. O Botafogo viu Jeffinho ser a principal peça ofensiva pela esquerda. Lucas Fernandes ditou o ritmo do meio de campo, mas faltou criatividade ao time para criar mais chances de gol.

Com o empate, o Botafogo, agora com 25 pontos, está na 12ª colocação do Campeonato Brasileiro. O Ceará tem a mesma pontuação, mas com menos vitórias em relação ao clube carioca e ao Goiás, e ocupa o 14º lugar.

Na próxima rodada, o Botafogo recebe o Atlético-GO, sábado, às 21 horas (de Brasília), no Nilton Santos. Já o Ceará, pelo Brasileirão, tem o clássico com o Fortaleza, domingo, às 16 horas. Antes, o Vozão decide a vida na Copa Sul-Americana: recebe o São Paulo, nesta quarta-feira, às 19h15, no Castelão, pelo jogo de volta das quartas de final. O Ceará perdeu a ida por 1 a 0.

O técnico Luís Castro contou com o retorno de Victor Cuesta à zaga e Eduardo ao meio de campo do Botafogo. Ele optou por Daniel Borges na lateral esquerda e escalou Luis Henrique pela primeira vez como titular, desde a volta do atacante ao Fogão.

O Botafogo abriu o placar logo aos oito minutos. Lucas Fernandes cobrou falta para a área e Cuesta desviou para o gol: 1 a 0. O jogo, então, esfriou. O Fogão pecava no passe para criar chances de gol. O Ceará, por sua vez, mostrava pouca criatividade. O Vozão só conseguiu levar perigo aos 33 minutos. Após cruzamento da direita, Guilherme Castilho apareceu bem na área, mas errou o alvo.

Com o jogo controlado, mas pecando na hora de aproveitar os contra-ataques, o Botafogo levou a vantagem para o intervalo. O clube carioca teve menos posse de bola no primeiro tempo.

O segundo tempo começou animado. Jeffinho desceu pela esquerda, levou para o meio e finalizou por cima. O Ceará respondeu na sequência. Mendoza se livrou de Saravia e cruzou. Daniel Borges impediu que Vina finalizasse e mandou para escanteio. Na cobrança, Eduardo não conseguiu cortar, Mendoza aproveitou e fez 1 a 1, aos três minutos.

Gatito evitou a virada. Aos dez minutos, Lima apareceu bem e finalizou com força, aos dez minutos. O goleiro do Botafogo salvou. O Fogão respondeu no minuto seguinte. Jeffinho fez jogada individual, invadiu a área e chutou para fora.

O goleiro do Botafogo foi exigido mais uma vez. Guilherme Castilho cobrou falta com categoria. Gatito foi buscar e mandou para escanteio. Aos 19 minutos, Luís Castro fez a primeira mudança no Fogão. Ele colocou Vinícius Lopes no lugar do discreto Luis Henrique. Depois foi a vez de Matheus Nascimento entrar na vaga de Erison.

O Fogão tentou pressionar e levou um susto. Fernando Sobral, que entrou no segundo tempo, ficou cara a cara com Gatito, mas mandou por cima. Aos 41, Vina quase surpreendeu Gatito em cobrança de falta. Depois, Sobral errou o alvo por pouco.

O clube carioca se desorganizou no fim. Em contra-ataque, aos 44, Vina deixou Mendoza na boa. O atacante, porém, mandou para fora. Assim, o 1 a 1 foi o placar final no Estádio Nilton Santos.

FICHA TÉCNICA

BOTAFOGO 1X1 CEARÁ

Local: Estádio Nilton Santos, Rio de Janeiro (RJ)

Data: 06/08/2022, sábado

Horário: 16h30 (de Brasília)

Público e renda: 19.732 pagantes / 21.657 presentes / R$ 578.900,00

Árbitro: Raphael Claus (SP-Fifa)

Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis (SP-Fifa) e Alex Ang Ribeiro (SP)

VAR: Vinicius Furlan (SP)

Cartão amarelo: Luiz Otávio, Zé Roberto, Messias e Michel Macedo (Ceará) e Lucas Fernandes, Jeffinho e Saravia (Botafogo)

Gols:

Botafogo: Victor Cuesta, aos 8′ do 1ºT

Ceará: Mendoza, aos 3′ do 2ºT

BOTAFOGO: Gatito Fernández; Saravia, Philipe Sampaio, Victor Cuesta e Daniel Borges; Tchê Tchê, Lucas Fernandes e Eduardo; Luis Henrique (Vinícius Lopes), Jeffinho e Erison (Matheus Nascimento).

Técnico: Luís Castro.

CEARÁ: João Ricardo; Nino Paraíba (Michel Macedo), Messias, Luiz Otávio e Victor Luis; Richard Coelho, Guilherme Castilho (Fernando Sobral), Lima (Erick) e Vina; Mendoza e Vásquez (Cléber e depois Zé Roberto).

Técnico: Marquinhos Santos.