Chegada de um e saída de outro: a curiosa história de Gabigol e Oscar na Seleção Brasileira

Futuros companheiros no Flamengo, atletas estiveram juntos em apenas uma convocação, em março de 2016. Foi a primeira do...

revistabaiacu - 6 de agosto de 2022
Chegada de um e saída de outro: a curiosa história de Gabigol e Oscar na Seleção Brasileira



Perto de ser anunciado como reforço do Flamengo, Oscar vai reencontrar rostos conhecidos no Ninho do Urubu. Um deles é o de Gabriel Barbosa, com quem o meia de 30 anos compartilha uma situação curiosa na Seleção Brasileira.

Apesar de nunca terem atuado juntos, Oscar e Gabigol conviveram durante alguns dias e estavam presentes no elenco do Brasil em uma única partida: o empate em 2 a 2 contra o Paraguai, em março de 2016, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo da Rússia.

O primeiro ponto curioso da história é que esse encontro, por pouco, não ocorreu. Dunga, técnico da Seleção à época, havia convocado 23 jogadores para os duelos com Uruguai e Paraguai, chamando Oscar e deixando Gabigol de fora. Após Neymar levar cartão no primeiro duelo e ficar suspenso, o treinador chamou o jovem atacante para substituir o camisa 10.

O segundo ponto curioso é que essa foi justamente a primeira convocação de Gabi para a seleção principal. Na época, ele tinha 19 anos, era titular no Santos e fazia parte da seleção sub-23 que se preparava para as Olimpíadas do Rio. Apesar de não ter entrado em campo contra o Paraguai, o atacante viveu os primeiros momentos com a Amarelinha neste período em que conviveu com Oscar.

CHEGADA DE UM, SAÍDA DE OUTRO

Pelo lado de Gabigol, a convocação significou o início da trajetória pela Seleção Brasileira. Dois meses depois, em maio de 2016, ele enfim fez a estreia – com gol – em amistoso contra o Panamá e foi convocado por Dunga para a Copa América Centenário.

Pelo lado de Oscar, no entanto, a partida contra o Paraguai, em março de 2016, foi praticamente uma despedida da Seleção. Após 48 jogos e 12 gols com a Amarelinha, o meia perdeu espaço e ficou de fora das convocatórias seguintes de Dunga.

Ele voltaria a ser chamado por Tite em outubro de 2016 – sem a presença de Gabigol. Em sua última convocação, Oscar sequer entrou em campo nas partidas do Brasil contra Bolívia e Venezuela, pelas Eliminatórias. Em seguida, ele se transferiu do Chelsea para o Shanghai Port e nunca mais vestiu a camisa da Seleção Brasileira.

* Em colaboração para o LANCE!