Chineses fazem planos de viagem após Pequim eliminar mais restrições contra Covid

Chineses fazem planos de viagem após Pequim eliminar mais restrições contra Covid Confira!

Chineses fazem planos de viagem após Pequim eliminar mais restrições contra Covid

O povo chinês, isolado do resto do mundo por três anos devido a restrições rígidas da Covid-19, ...

Chineses fazem planos de viagem após Pequim eliminar mais restrições contra Covid
Imagem: Reprodução | Divulgação



O povo chinês, isolado do resto do mundo por três anos devido a restrições rígidas da Covid-19, buscava sites de viagem nesta terça-feira antes da reabertura das fronteiras no próximo mês, mesmo com o aumento de infecções sobrecarregando o sistema de saúde e abalando a economia.

As medidas de “Covid-zero” em vigor desde o início de 2020 –de fronteiras fechadas a lockdowns frequentes– alimentaram no mês passado a maior demonstração de descontentamento público da parte continental da China desde que o presidente Xi Jinping assumiu o poder em 2012.

A subsequente reviravolta abrupta nas restrições, que atingiu a economia de 17 trilhões de dólares, a segunda maior do mundo, significa que o vírus agora está se espalhando sem controle por todo o país de 1,4 bilhão de pessoas.

As estatísticas oficiais, no entanto, mostraram apenas uma morte por Covid nos sete dias até segunda-feira, provocando dúvidas entre especialistas em saúde e moradores sobre os dados do governo. Os números são inconsistentes com a experiência de países muito menos populosos após a reabertura.

Médicos dizem que os hospitais estão sobrecarregados com cinco a seis vezes mais pacientes do que o normal, a maioria deles idosos. Especialistas internacionais em saúde estimam milhões de infecções diárias e preveem pelo menos um milhão de mortes por Covid na China no próximo ano.

No entanto, as autoridades chinesas estão determinadas a desmantelar os últimos vestígios de sua política “Covid-zero”.

Em um grande passo em direção a viagens mais livres –celebrado pelos mercados de ações globais na terça-feira– a China deixará de exigir quarentena aos viajantes que chegam ao país a partir de 8 de janeiro, disse a Comissão Nacional de Saúde (NHC) na noite de segunda-feira.

“Finalmente parece que a China virou a esquina”, disse o presidente da AmCham China, Colm Rafferty, sobre a eliminação iminente da regra de quarentena.

Não há restrições oficiais para os chineses irem para o exterior, mas a nova regra tornará muito mais fácil para eles voltarem para casa.

Dados da plataforma de viagens Ctrip mostraram que, meia hora após a notícia, as pesquisas por destinos internacionais populares aumentaram 10 vezes. Macau, Hong Kong, Japão, Tailândia e Coreia do Sul foram os mais procurados, segundo a Ctrip.

Dados do Trip.com mostraram que as reservas de voos de saída aumentaram 254% na terça-feira em relação ao dia anterior.

A Administração Nacional de Imigração da China disse na terça-feira que retomaria o processamento de pedidos de passaporte de cidadãos chineses que desejam viajar para o exterior e estava aprovando visitas de residentes da parte continental a Hong Kong.

A China também retomará a implementação de uma política que permite o trânsito sem visto de até 144 horas para os viajantes. A extensão ou renovação de vistos de estrangeiros também será restaurada, acrescentou a administração de imigração.

No entanto, chineses comuns e agências de viagens sugeriam que um retorno ao normal levaria alguns meses ainda, dadas as preocupações com a Covid e gastos mais cuidadosos por causa do impacto da pandemia.

+Os melhores conteúdos no seu e-mail gratuitamente. Escolha a sua Newsletter favorita do Terra. Clique aqui!

Todos os Direitos Reservados
Developed By Old SchooL