Cientistas descobrem fóssil raro de dinossauro com 152 milhões de anos

Cientistas descobrem fóssil raro de dinossauro com 152 milhões de anos Confira!

Cientistas descobrem fóssil raro de dinossauro com 152 milhões de anos

O esqueleto é completo e bem preservado de um animal de pequeno porte, apenas com uma porção pequena da mandíbula esquerda faltando

Cientistas descobrem fóssil raro de dinossauro com 152 milhões de anos
Imagem: Reprodução | Divulgação



O pterodáctilo, primeiro pterossauro conhecido e descoberto na Alemanha em 1782, teve seu primeiro fóssil encontrado recentemente perto de Painten, pequena cidade na da Francônia, no mesmo país. Descrito na revista Fossil Record, ele é cerca de um milhão de anos mais velho que outros da mesma espécie. 

Pterossauros foram a espécie dominante de dinossauros voadores que possuíam de um até 12 metros de comprimento. Eles viveram desde o período Triássico Superior (há 227 milhões de anos) até a extinção final desses animais na era do Cretáceo (há 66 milhões de anos). 

Originalmente, pensava-se que os pterodáctilos eram animais aquáticos, mas depois descobriu-se que eram répteis voadores e pertencentes a um novo grupo de dinossauros, ainda desconhecido na época.

Desenterrado ainda em 2014, durante escavações em uma pedreira de calcário ativa, foram necessárias mais de 120 horas de trabalho mecânico e meticuloso para estudar este fóssil. 

Na equipe estavam os pesquisadores Felix Augustin, Andreas Matzke, Panagiotis Kampouridis e Josephina Hartung, da Universidade de Tübingen, e Raimund Albersdörfer, do Museu Dinosaurier Altmühltal.

“As rochas da pedreira, que produziram o novo espécime de pterodáctilo (Pterodactylus), consistem em calcário silicificado que foi datado do estágio Kimmeridgian superior (cerca de 152 milhões de anos atrás)”, afirmou Felix Augustin, da Universidade de Tübingen.

E completou: “Anteriormente, pterodáctilos só tinham sido encontrados em rochas mais jovens do sul da Alemanha pertencentes ao estágio que se segue após o Kimmeridgian”. 

O fóssil é um esqueleto completo e bem preservado de um animal de pequeno porte. “Apenas uma porção muito pequena da mandíbula esquerda, bem como da tíbia esquerda e direita, está faltando. Fora isso, o esqueleto é quase perfeitamente preservado com todos os ossos presentes e em sua posição anatômica aproximadamente correta”, descreveram os pesquisadores. 

Com um crânio de cinco centímetros, o esqueleto provavelmente refere-se a um pterodáctilo “sub-adulto”. Essa seria uma idade intermediária e rara de ser encontrada. 

Na mesma pedreira onde foi achado o pterodáctilo, em Painten, outros fósseis preservados de vários outros animais também foram encontrados, como ictiossauros, tartarugas, parentes de crocodilos marinhos e terrestres e dinossauros.

+Os melhores conteúdos no seu e-mail gratuitamente. Escolha a sua Newsletter favorita do Terra. Clique aqui!

Todos os Direitos Reservados
Developed By Old SchooL