Com disputa em aberto no masculino, Roland Garros começa neste domingo

Uma das mais tradicionais competições de tênis do mundo começa neste domingo. Do dia 22 de maio ...

revistabaiacu - 21 de maio de 2022




Uma das mais tradicionais competições de tênis do mundo começa neste domingo. Do dia 22 de maio a 5 de junho, os principais tenistas disputam o Roland Garros nas quadras de saibro de Paris. Ao todo, o torneio distribuirá 43,6 milhões de euros em premiações.

Para a chave masculina, a disputa está em aberto. Apesar do domínio de Novak Djokovic e Rafael Nadal nos últimos seis anos, um jovem tenista terá os holofotes. Trata-se do espanhol Carlos Alcaraz, de 19 anos, que vive um grande ano com a conquista de dois Masters 1000, um em Miami (quadra dura) e outro em Madri (saibro).

Além disso, jogando no saibro, Alcaraz já se provou contra Nadal e Djokovic ao vencer, de maneira inédita, os dois em um mesmo torneio durante a disputa do Masters 1000 de Madri.

No entanto, nomes importantes estão de fora. Roger Federer está se recuperando de lesão no joelho, Andy Murray preferiu focar em Wimbledon e Matteo Berrettini segue em recuperção após cirurgia. Com isso, o campeão Olímpico Alexander Zverev, o campeão de Monte Carlo Tsitsipas e Daniil Medvedev, retornando de lesão, ganham força no torneio.

Para o Brasil, porém, o cenário é ruim. Pela primeira vez em 49 anos, o país não terá nenhum tenista na chave masculina de simples do torneio. Cinco tenistas do país disputaram a classificatórias, incluindo o cabeça de chave 1 Thiago Monteiro, mas nenhum avançou para a chave principal. Além dele, Matheus Pucinelli, Thiago Wild, Felipe Meligeni Alves e João Menezes também tentaram, embora sem sucesso.

No feminino, a expectativa era de uma disputa em aberto devido à aposentadoria de Ashleigh Barty, ex-número 1 do mundo. No entanto, a polonesa Iga Swiatek chega à França com uma série de 28 vitórias, sem perder desde fevereiro e, assim, passa a ser a favorita.

Quem também chega bem é Ons Jabeur, da Tunísia. Ela venceu o WTA 1000 em Madri e ficou em segundo luar em Roma, quando perdeu para Swiatek. Jabeur é a primeira tenista árabe a entrar no top 10 e a primeira a ganhar um WTA 1000.

A representante brasileira será Beatriz Haddad Maia. Ela vem embalada após conquistar um título e um vice da série WTA 125. Carolina Meligeni Alves e a medalhista Olímpica Laura Pigossi não conseguiram se classificar, enquanto Luisa Stefani se recupera de lesão.