Del Potro quebra protocolo e dá treino exclusivo a promessas brasileiras

Del Potro quebra protocolo e dá treino exclusivo a promessas brasileiras Confira!

Del Potro quebra protocolo e dá treino exclusivo a promessas brasileiras

Ex-top 3 está em São Paulo, onde é embaixador de torneio juvenil que dá vaga em Roland Garros

Del Potro quebra protocolo e dá treino exclusivo a promessas brasileiras
Imagem: Reprodução | Divulgação



Por Ariane Ferreira – Nesta quarta-feira, o argentino Juan Martin del Potro esteve em São Paulo, no Clube de Tênis Harmonia, onde participou de atividades para a promoção do Roland Garros Juniors Series, do qual é o embaixador este ano.

Delpo, que foi medalhista de prata nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeio 2016 e bronze em Londres 2012, iniciou o dia conversando com a imprensa e se lembrou com bastante clareza de seu tempo no juvenil e como torneios realizados no Brasil foram importantes para sua formação e chegada ao profissional.

“Eu me lembro muito de quando eu tinha 14, 15, 16 anos… eu vinha muito jogar no Brasil. O Banana Bowl para os sul-americanos tinha muito significado, como um Grand Slam Junior, porque para nós era muito difícil chegar a jogar o juvenil de um Grand Slam. Não existiam essas possibilidades que eles têm hoje. Então, tinha muito mais importância um Banana Bowl, uma Copa Gerdau – que eu me lembro muito quando joguei em Porto Alegre”, recordou Delpo que como juvenil disputou apenas quatro chaves de Slams no juvenil, duas delas em Pais e nunca no Australian Open.

Para Delpo, torneios como o realizado em São Paulo com juvenis de toda a América do Sul são um grande impulso: “São oportunidades para começar uma carreira, competir contra os melhores da América do Sul, mas é certo que o tênis sul-americano quando tem que competir contra o tênis europeu ou dos Estados Unidos, se sente a diferença”.

A conversa com os jornalistas ocorreu ao lado de Olívia Carneiro, juvenil brasileira que venceu a última edição do RG Juniors Series e o argentino ressaltou que os jovens precisam compreender que hoje vivem uma situação de pivilégio diante de tamanha oportunidade.

“Eu não tive essa oportunidade, tive que fazer um processo muito longo, vencer muitos torneios para subir no ranking. Olivia sabe muito bem que venceu aqui e pode jogar Roland Garros Juniors”, disse ele que como juvenil conquistou apenas um título em simples e outros três nas duplas.

“Eu sei que vocês têm pressão, pois há pressão dos pais, dos patrocinadores… mas acho que se eles podem pegar a pressão e transformá-la em algo bom, algo que melhore seu jogo, assim, crescerão como pessoas e jogadores. Eles têm pressão porque são bons, ela não vai para jogadores que não podem ir longe”, pontuou como uma mensagem a todos que competem no toneio.

“Esta era a minha maneira de tomar a pressão. Isso nunca me fez mal. Eu sabia que se as pessoas, a imprensa, patrocinadores ou qualquer pessoa estivesse me observando, era porque acreditavam no meu jogo e pensavam: ‘ok, deve ser bom’ e eu colocava essa pressão de um lado lindo. Se você levar isso para o lado ruim, o medo, a frustração e a ansiedade te vencem. Isso é um pouco perigoso”, afirmou.

Como embaixador do evento, Delpo ainda pontuou que a oportunidade de poder jogar com a presença de público em um número alto, mais de 300 lugares, é algo inédito que na maioria das vezes ocorre apenas em finais de torneios profissionais.

Logo após a conversa com jornalistas, Juan Martin Del Potro foi para a quadra central do evento, onde estava progamada uma atividade junto a Olívia e outra promessa brasileira, Pedro Chabalgoity, campeão do Banana Bowl no último final de semana.

Chabalgoity revelou à reportagem que foi para a quadra encontrar Delpo para uma atividade de no máximo 10 minutos e ficou surpreso não apenas com a atenção dada pelo argentino e também o ex-tenista brasileiro Fernando Meligeni, durante o treino que dividiu com Olívia Carneiro.

Durante o treino, Juan Martin mostrou-se impressionado com a qualidade e intensidade dos jovens e deu dicas de como se posicionar em quadra para golpes, como trabalha a parte mental em jogos e nos treinos. Delpo e Meligeni compartilharam histórias com os jovens para exemplificar na prática, os conselhos dados.

Confira um destes momentos no vídeo abaixo.

“É muito bom esta perto dele, campeão de Grand Slam, três do mundo… mas também fiquei nervoso no início, mas depois fui soltando e deu tudo certo”, declarou o jovem após uma sessão de trocas de bolas com um dos forehands mais potentes da história.

Pedro ressaltou o quanto o argentino é “gente boa” e destacou que os toques que recebeu são coisas que ele e sua equipe já vinham obsevando para melhorar em seu jogo. “A sensação que fica é que estou no caminho certo, além da sensação de felicidade”, finalizou.

“Foi incrível. Eu achei que tinha que estar na quadra por 10 minutos para fazer foto com o Pedro e ele (Del Potro) entrou em quadra com a gente e deu um monte de conselho. Ele é incrível. Ele deu uns toques muito bons, que eu até já tinha escutado do meu treinador, mas escutar dele também foi muito importante”, resumiu Olívia Carneiro.

Após o treino com Pedro e Olívia, mesmo cansado e sem condições de jogo, Delpo aceitou o convite da campeã do Banana Bowl Pietra Rivoli e bateu uma bolinha com a jovem brasileira.

Delpo terminou o treino cansado e sem condições de jogo – palavras dele.

Ainda assim foi solicito e atendeu ao pedido da Pietra, campeã do Banana Bowl, pra bater uma bolinha com ela.

(Eu gravei pq ela pediu pra alguém registrar ‘o momento histórico’ pra ela). pic.twitter.com/8dPsBQLQyz

— Ariane Ferreira (@euarianef) March 15, 2023

No período da tarde, Del Potro participou de uma atividade com crianças assistidas pelo instituto Patricia Medrado, também ao lado de Meligeni e da ex-tenista brasileira.

+Os melhores conteúdos no seu e-mail gratuitamente. Escolha a sua Newsletter favorita do Terra. Clique aqui!

Todos os Direitos Reservados
Developed By Old SchooL