Diretor de futebol do Corinthians se pronuncia sobre suposto caso de racismo no jogo contra o Internacional

Roberto de Andrade explicou que Rafael Ramos teria dito um palavrão ao invés da palavra macaco

revistabaiacu - 14 de maio de 2022
Diretor de futebol do Corinthians se pronuncia sobre suposto caso de racismo no jogo contra o Internacional



Roberto de Andrade, diretor de futebol do Corinthians, se pronunciou sobre o suposto caso de racismo envolvendo o lateral Rafael Ramos e o meia Edenílson, após o empate por 2 a 2 em duelo válido pelo Brasileirão.

Aos 30 minutos do segundo tempo, o jogo foi paralisado após Edenílson acusar Rafael Ramos de ter cometido um ato racista. Os jogadores ficaram discutindo dentro de campo, e a partida foi retomada após quatro minutos de muita cobrança pelo lado Colorado.

Roberto de Andrade explicou que o termo usado por Rafael Ramos não teria sido ‘macaco’, e sim um palavrão que, pela diferença linguística entre os atletas, poderia ter sido interpretado de forma diferente por Edenílson.

– O Rafael explicou para ele (Edenílson) que ele deve ter entendido errado, ele disse outra coisa: “mano, car….”. Pediu desculpas se ele entendeu outro coisa, que não é do feitio dele. Menino é bom, isso a gente assegura, como o Edenílson também é. Não estamos dizendo que um está mentindo, nem o outro. As vezes, fala rápido, ele (Rafael) tem sotaque português, um pouco diferente, e ele (Edenílson) deve ter entendido outra coisa. Conversaram, aparentemente ficou tudo resolvido – revelou o dirigente.

Roberto disse que Rafael Ramos pediu desculpas caso Edenílson tenha entendido outra coisa sem ser o que o dirigente alega.

– Ele (Edenílson) entendeu outra coisa, por isso deu esse fato. Ele (Rafael) pediu desculpas, dizendo que se o Edenílson tivesse entendido outra coisa, que o perdoasse, porque ele não falou o que o Edenílson disse. Agora fica na consciência deles o que será feito – comentou.

– Nós fomos ao vestiário do Inter. Os jogadores conversaram, o Rafael explicou para ele que ele deve ter entendido uma outra coisa e aparentemente se entenderam – prosseguiu Roberto de Andrade.

O diretor de futebol do Timão não quer fazer nenhum pré-julgamento do caso antes dos fatos serem apurados e esclarecidos.

-Vamos esperar, não vamos adiantar nada porque na realidade, acreditamos no que o Rafael disse, ele (Edenílson) pode ter entendido errado. Vamos com calma, não vamos sair julgando ninguém sem antes as coisas estarem muito bem esclarecidas – afirmou.

Roberto falou que o Corinthians irá respaldar Rafael Ramos caso um inquérito seja aberto.

– Não tenha dúvida. Quanto a isso, a gente está sempre apoiando. A gente acredita no atleta, pode ter sido um mal-entendido. Vamos aguardar – concluiu Roberto de Andrade.