EUA declaram emergência de saúde pública devido a varíola dos macacos

Medida é anunciada no momento em que o número de casos confirmados ou suspeitos da doença ultrapassou 6,6 mil

revistabaiacu - 4 de agosto de 2022
EUA declaram emergência de saúde pública devido a varíola dos macacos



Autoridades do setor de saúde dos Estados Unidos decretaram que a varíola dos macacos é uma emergência de saúde pública, no momento em que continua a haver forte alta nos casos no país. A decisão pode acelerar a distribuição de vacinas, em meio a críticas por causa da resposta do governo federal ao problema.

A emergência nacional é anunciada no momento em que o número de casos confirmados ou suspeitos da doença ultrapassou 6,6 mil, segundo dados dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês). Os EUA já possuem o maior número de casos conhecidos da doença no mundo, à frente de Espanha, Alemanha e Reino Unido.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) decretou a varíola dos macacos uma emergência de saúde pública de preocupação internacional em 23 de julho. Os Estados americanos de Nova York, Califórnia e Illinois já haviam declarado suas próprias emergências para a doença.

Com o aumento, a varíola dos macacos tem causado alerta na comunidade científica e gerado perguntas entre a população. É uma doença viral geralmente leve, caracterizada por sintomas de febre, fadiga, dor de cabeça e dores musculares. São sintomas semelhantes a um resfriado ou gripe. Em geral, de a 1 a 5 dias após o início da febre, aparecem as lesões cutâneas (na pele) – inicialmente na face e depois podem se espalhar para outras partes do corpo, como a região genital.

Uma das principais preocupações entre todos os profissionais da saúde é a falta de informações sobre a doença e o período prolongado em que ela continua transmissível. A subnotificação também preocupa, considerando que o processo de coleta, envio e análise das amostras é lento e sem controle entre os diferentes níveis da administração pública.