Fernández voa no fim e crava primeira pole na temporada da Moto2 em Silverstone

Pela primeira vez em 2022 e apenas segunda em sua carreira na categoria, piloto da Red Bull KTM Ajo...

revistabaiacu - 6 de agosto de 2022
Fernández voa no fim e crava primeira pole na temporada da Moto2 em Silverstone



MOTOGP VOLTA DAS FÉRIAS COM DISPUTA ABERTA ENTRE QUARTARARO E ALEIX ESPARGARÓ

Líder do campeonato e com punição a cumprir, Celestino Vietti tinha missão crucial no treino classificatório da Moto2 para o GP da Grã-Bretanha. Mas uma queda no fim da classificação deste sábado (6) acabou com as chances de pole-position para o italiano, que viu Augusto Fernández, pela primeira vez no ano, garantir o lugar de honra do grid em Silverstone.

O piloto da Red Bull KTM Ajo marcou 2min04s103, já após a bandeirada final, e vai comandar a primeira fila. Ao lado dele na corrida de domingo, estarão Joe Roberts e Ai Ogura: 2min04s137 e 2min04s280, respectivamente.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Albert Arenas, Celestino Vietti, Jake Dixon, Bo Bendsneyder, Alonso López, Marcel Schrotter e Arón Canet completaram o top-10. Jorge Navarro, Manuel González, Alessandro Zaccone e Somkiat Chantra foram os pilotos que participaram do Q1 e garantiram vaga na parte final da classificação em Silverstone.

Esta foi apenas a segunda pole-position de Fernández em sua carreira na Moto2. A primeira aconteceu em 2019, na Catalunha.

O GP da Grã-Bretanha de Moto2, em Silverstone, 12ª etapa da temporada, acontece neste domingo, às 10h30 (de Brasília, GMT -3). O GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades do Mundial de Motovelocidade 2022.

Antes da parte final do treino classificatório da Moto2 em Silverstone, Jorge Navarro, Manuel González, Alessandro Zaccone e Somkiat Chantra foram os mais velozes do Q1 – que só foi resolvido após a bandeirada final – e se juntaram aos demais 14 pilotos para a última sessão antes da corrida de domingo.

Para o Q2, o tempo seguiu nublado em Silverstone, com temperatura na casa dos 22ºC. Na pista, quentura: 45ºC. Os ventos sopravam a 8 km/h na direção oeste e a umidade relativa do ar estava em 34%.

Na parte final da classificação, somente Bo Bendsneyder, Joe Roberts e Jorge Navarro foram à pista nos primeiros dois minutos de sessão. Equipes optaram por segurar pilotos na garagem para evitar desgaste intenso dos pneus, devido às altas temperaturas do circuito britânico.

O primeiro tempo rápido só foi ser registrado com já 10 minutos restantes de classificação. Depois da primeira leva de voltas, quem despontava na dianteira dos ponteiros era Roberts, com 2min04s752.

Celestino Vietti, – que recebeu uma punição de volta longa nos mesmos moldes da de Fabio Quartararo, por atrapalhar treino de largada – abortou sua primeira tentativa de cravar tempo. Isso, ao passo em que Augusto Fernández roubava a pole provisória para si: 2min04s630.

Albert Arenas, por pouco tempo, assumiu a dianteira – mas logo Fernández tratou de buscá-la de volta. Enquanto isso, Vietti sofria queda na curva 9, acabando com qualquer chance de maiores pretensões para o líder do campeonato na classificação, a pouco mais de 3 minutos para o fim.

Já após o tremular da bandeira quadriculada, Jake Dixon, Roberts, Ai Ogura e próprio Fernández engataram voltas rápidas. O #37 confirmou a garantia do lugar de honra no grid de largada, com 2min04s103.

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.