Fleury não vê “impacto significativo” de piso salarial de enfermeiros nos negócios

O grupo de medicina diagnóstica Fleury está fazendo uma avaliação detalhada sobre o piso ...

revistabaiacu - 5 de agosto de 2022




O grupo de medicina diagnóstica Fleury está fazendo uma avaliação detalhada sobre o piso salarial para enfermagem, sancionado na véspera pelo presidente Jair Bolsonaro, mas não vê impactos significativos da medida em sua operação, disse a presidente da empresa nesta sexta-feira.

A lei prevê piso inicial para enfermeiros, no valor mensal de 4.750 reais em todo o país, e engloba serviços de saúde públicos e privados. A medida também vale para técnicos de enfermagem, auxiliares e parteiros, mas os valores são menores nesses casos.

“Nossa maior operação que tem complexidade e que necessita desses profissionais está predominantemente em São Paulo, onde o ‘gap’ (diferença para o piso) salarial é mínimo”, disse a presidente do Fleury, Jeane Tsutsui, em conferência de resultados com analistas.

O diretor de finanças e relações com investidores da companhia, José Antonio Filippo, disse que o Fleury ainda está definindo como será a implementação dos reajustes, mas “parece” que não será necessário um provisionamento de recursos.

O Fleury divulgou na véspera lucro líquido de 70,5 milhões de reais no segundo trimestre, acima do esperado por analistas com base em estimativas compiladas pela Refinitiv, mas suas ações caíam 5,4% no início desta tarde, entre as maiores quedas do Ibovespa, que subia 0,3%.