Foggia crava pole da Moto3 na França. Moreira acerta volta final e larga em 4º

Dennis Foggia conquistou a primeira pole-position de sua carreira e comandou o 1-2 da Leopard. Diodo Moreira foi bem...

revistabaiacu - 14 de maio de 2022




BASTIANINI, MARTÍN OU MILLER: QUEM FICA COM A VAGA NA DUCATI NA MOTOGP EM 2023?

Depois de dominar a sexta-feira de treinos livres, Dennis Foggia deixou muito claro o bom ritmo no famoso circuito de Le Mans, palco do GP da França. E, na classificação, não deu outra. O italiano da Leopard anotou 1min41s621, conquistou a pole-position — a sua primeira, vale ressaltar — e comandou a dobradinha da equipe.

Tatsuki Suzuki ficou a 0s151 de seu companheiro de equipe. Jaume Masià colocou a Ajo na terceira posição. O brasileiro Diogo Moreira, que quase beliscou uma primeira fila, ficou a 0s258 do líder e vai partir do quarto lugar. Carlos Tatay é quem fecha o top-5.

O BRASIL EM DUAS RODAS

Dennis Foggia conquistou a pole na França (Foto: Leopard)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Fecham o top-10: Andrea Migno, Sergio García, Izán Guevara, Ricardo Rossi e Deniz Öncu, este último passou pelo Q1.

O GP da França de Moto3, em Le Mans, sétima etapa da temporada, acontece neste domingo, às 6h (de Brasília). O GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades do Mundial de Motovelocidade 2022.

Assim como em todo o fim de semana, o sol reinava em Le Mans. Na hora da classificação, a temperatura era de 24°C, com o asfalto chegando a 29°C. A umidade relativa do ar estava em 40%, com o vento soprando a 6 km/h.

A primeira fase da classificação da Moto3 começou com Deniz Öncü no topo da folha de tempos, diante de Scott Ogden, Lorenzo Fellon e Riccardo Rossi. Sem muita demora, o #20 da Sic58 tomou a liderança, 0s084 melhor que o companheiro de equipe, derrubando o turco para a terceira colocação, diante do novato da VisionTrack.

Quando os pilotos partiram para a rodada de pit-stops, Fellon, Rossi, Öncü e Ogden tinham provisoriamente o passe para o Q2, com Kaito Toba aparecendo em quinto, só 0s098 abaixo da linha de corte. Matteo Bertelle vinha em seguida, diante de Iván Ortolá.

De volta à pista, Öncü foi a 1min42s475 e reassumiu a liderança 0s084 melhor que Fellon. Bertelle conseguiu avançar e subiu para a terceira posição, 0s130 mais lento que o ponteiro. Assim, Ogden entrou na zona de eliminação, 0s178 abaixo da linha de corte para a fase seguinte.

Já com a bandeira quadriculada tremulando em Le Mans, Elia Bartolini assumiu o quinto lugar, 0s237 mais lento do que Öncü que seguia intocado na liderança. Ogden não conseguiu melhorar e ficou em sexto.

Assim, Öncü, Fellon, Bertelle e Rossi vão ao Q1. Bartolini larga em 19º, diante de Ogden, Adrián Fernández, Stefano Nepa, Kaito Toba, José Rueda, Iván Ortolá, Taiyo Furusato, Gerard Riu Male, Mario Aji, Joshua WWhatley e Ana Carrasco.

Vindo do Q1, Öncü abriu a fase final na ponta, com 1min42s260. Diogo Moreira vinha na sequência, seguido por Jaume Masià e Daniel Holgado.

Foggia logo conseguiu chegar em 1min41s719 e tomar o comando, com Tatsuki Suzuki aparecendo para ser o segundo colocado, diante de Öncü, Izán Guevara, Joel Kelso, Sergio García e Andrea Migno. Moreira desceu para oitavo.

Quando chegou a hora da rodada de pit-stops, Foggia seguia na pole provisória, diante de Suzuki e Guevara. Öncü, Kelso e García vinham em sequência, acompanhados por Migno, Moreira e Masià.

SUZUKI DETONA BOMBA NA MOTOGP COM ANUNCIO DE SAÍDA EM 2022