Italiana campeã olímpica de curling visita SP e mira 2026

Stefania Constantini conversou com fãs sobre medalha histórica

revistabaiacu - 6 de agosto de 2022




Por Lucas Rizzi – Dona da primeira medalha da Itália na história do curling olímpico, a atleta Stefania Constantini, de 23 anos, veio ao Brasil para ajudar a promover seu esporte, que é uma das sensações das Olimpíadas de Inverno.
    A visita faz parte do evento Olympic Celebration Tour e incluiu passagens por escolas de São Paulo e um bate-papo com fãs da modalidade na Arena Ice Brasil, instalação da Confederação Brasileira de Desportos no Gelo (CBDG) na zona sul da capital paulista.
    “Fico feliz em estar aqui, sobretudo pelo curling, porque encontrei pessoas com uma paixão enorme, e isso me deixa muito contente”, disse Stefania à ANSA neste sábado (6), após o evento na Arena Ice Brasil.
    Ao lado de Amos Mosaner, a jovem subiu no degrau mais alto do pódio nas duplas mistas das Olimpíadas de Pequim 2022, um resultado inédito para a Itália, que tem tradição em esportes de inverno, mas nunca havia conquistado uma medalha no curling olímpico.
    Sempre sorridente e com sua medalha dourada a tiracolo, Stefania falou sobre sua experiência nos Jogos e posou para fotos com dezenas de fãs, incluindo crianças.
    “Anos atrás, sequer imaginava ter uma medalha tão importante no pescoço, sobretudo estar aqui, representando meu esporte e servindo de inspiração. Mas devo dizer que é belíssimo, um motivo de grande satisfação, compartilhar um pouco da minha experiência com as crianças, que no futuro terão a medalha no pescoço”, afirmou.
    Com os termômetros marcando 16ºC em um raro dia de frio no inverno paulistano de 2022, Stefania conseguiu até se sentir um pouco em casa. “Hoje faz frio de verdade e me lembra um pouco de casa, porque essa é nossa temperatura habitual”, declarou.
    A jogadora é natural de Cortina d’Ampezzo, uma das estações de esqui mais famosas da Itália e sede dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2026, ao lado de Milão. Conhecida como “Pérola das Dolomitas”, a cidade receberá provas de bobsled, trenó, skeleton, esqui alpino feminino e curling.
    Para Stefania, será uma oportunidade de disputar as Olimpíadas em sua terra natal, diante de sua família e seus amigos. “Meu objetivo é estar na equipe, seria outro sonho realizado”, disse.
    Além de defender seu título nas duplas mistas, a atleta almeja integrar o time da disputa feminina. “Mas isso veremos com os anos”, concluiu. .