Norris se vê “dividido” sobre quiques e ação da FIA: “Precisa ser seguro e justo”

Lando Norris enfatizou que a "segurança deve vir em primeiro lugar", mas quer que a FIA também seja justa...

revistabaiacu - 22 de junho de 2022
Norris se vê “dividido” sobre quiques e ação da FIA: “Precisa ser seguro e justo”



QUAL O LIMITE PARA VERSTAPPEN NA FÓRMULA 1 2022?

A questão dos quiques na Fórmula 1 2022 divide muitas opiniões — principalmente depois que a FIA (Federação Internacional de Automobilismo) decidiu intervir. A entidade está trabalhando para estabelecer uma métrica em relação ao ‘porpoising’ por conta do bem-estar dos pilotos, sobretudo depois do GP do Azerbaijão, quando Lewis Hamilton acabou a corrida com muitas dores nas costas.

Enquanto muitos se colocam imediatamente contra ou a favor da ação da FIA, Lando Norris tem uma opinião dividida sobre o assunto. Ele entende que a segurança deve estar em primeiro lugar, mas quer justiça com os times que conseguiram sanar ou amenizar esse problema também.

“Obviamente, esse foi o principal ponto de discussão no fim de semana do Canadá, e devo admitir que estou um pouco conflitante sobre isso .A verdade é que não somos muito afetados pelos quiques, então não estávamos pressionando a FIA por mudanças. Mas a segurança tem que vir em primeiro lugar. Se houver um perigo real de que os pilotos possam ter consequências a longo prazo para a saúde, ou que eles possam perder o foco e bater, então algo precisa ser feito”, disse ele.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Uma das cenas de Baku foi a dificuldade de Lewis Hamilton em deixar o W13 (Foto: Mercedes/LAT Images)

“Só que as duas equipes da frente [Red Bull e Ferrari] claramente fizeram um trabalho muito melhor do que qualquer outra em relação à interpretação das regras, então posso ver por que eles seriam contra mudanças no meio da temporada”, acrescentou.

Atual campeão e líder do campeonato, Max Verstappen divergiu de Lewis Hamilton na entrevista coletiva que antecedeu a etapa de Montreal. O holandês da Red Bull foi contra a ação da entidade, enquanto o britânico da Mercedes se mostrou a favor. E o motivo do #1 foi o mesmo levantado por Lando: a eficiência que algumas equipes conseguiram para tratar a questão.

O jovem britânico, no entanto, levantou que gostaria que outros pilotos os apoiassem caso sentisse que sua saúde pudesse estar em risco.

“Se eu tivesse um problema em um ano ou dois, ou que sentisse que estava colocando minha saúde em risco, sei que gostaria que meus colegas pilotos me protegessem. Minha principal preocupação é que seja justo para todos – idealmente você implementaria quaisquer mudanças após a temporada – mas inevitavelmente afetará alguns mais do que outros”, encerrou.

FÓRMULA 1 2022: VERSTAPPEN VENCE NO CANADÁ. BI VEM QUANDO? | Paddock GP  #292