Parceria entre Ângelo e Marcos Leonardo extrapola o campo

Jogadores brilharam nas categorias de base do Peixe e começam a dar frutos no profissional. Clubes do exterior já...

revistabaiacu - 5 de agosto de 2022
Parceria entre Ângelo e Marcos Leonardo extrapola o campo



Os atacantes Marcos Leonardo e Ângelo estão, definitivamente, entrosados. No duelo contra o Fluminense, na segunda-feira (1), a dupla voltou a brilhar no gol de empate santista, no final da partida. E os números provam o sucesso de ambos juntos.

Em toda a temporada 2022, o camisa 11 Ângelo deu quatro assistências e, todas elas para Marcos Leonardo. O camisa 9, por sua vez, soma 20% dos gols que marcou de passes de seu parceiro Ângelo, jogador que ele define como “excepcional”.

“Futebol é muita comunicação. A gente tem que estar se comunicando diariamente no jogo porque hoje o futebol é decidido em detalhe, quem tiver mais preparado sai na frente. Independente de quem eu jogo, gosto de conversar bastante, de falar com eles, o movimento que faço para facilitar tanto ele como eu. O Ângelo todo mundo sabe que é uma parceira muito grande, tanto fora quanto dentro de campo. Uma parceria excepcional, um cara que no mano a mano não tenho palavras. Fico muito feliz pelo menino que ele é, que está crescendo e sabe que é difícil com pouca idade que ele tem, que eu tenho. A gente está trabalhando bastante e seguimos evoluindo para o restante da temporada, para ajudar o Santos e o grupo”, disse Marcos Leonardo, em entrevista recente.

E o técnico Lisca espera ajudar Ângelo a ser ainda mais participativo. O técnico elogiou o lado “individual” do jogador, mas destacou a necessidade de evolução na questão coletiva. O novo chefe usou a exposição de Neymar para falar sobre o atual camisa 11 santista.

“Confiança, né? Confiança não tem que falar, tem que mostrar. O grupo tem que dar a bola de novo para ele e confiar. Ele é extraordinário, extremo de pé invertido e futebol valoriza muito isso. Tem muita coisa para ele aprender e vou ajudar muito ele e todos os outros. Ele individualmente é bom, mas o contexto coletivo é importante. Europa está de olho há muito tempo, os jogadores do Santos florescem. O principal da nova geração é o Neymar e ele abre porta para muitos meninos”, disse o treinador.