Portuguesa começa returno da Copa Paulista diante do Água Santa, e Sérgio Soares projeta sequência

O início do returno da Copa Paulista é "sem volta", como alerta o técnico Sérgio Soares. Por ...

revistabaiacu - 5 de agosto de 2022




O início do returno da Copa Paulista é “sem volta”, como alerta o técnico Sérgio Soares. Por isso, o treinador da Portuguesa entende que a partida de amanhã, diante do Água Santa, às 15 horas (de Brasília), na Arena Inamar, em Diadema, “é para direcionar aquilo que você quer dentro da competição”.

Na segunda colocação do Grupo C, com oito pontos, Sérgio Soares cobra do elenco grandes apresentações para alcançar a ponta da tabela, que já foi da Lusa. “Vamos correr atrás, fazer um grande jogo e seguir na cola do líder”, avisou o treinador. O rubro-verde, atualmente, está com oito pontos, logo atrás do Oeste, que está na ponta da tabela, com nove.

Os vencedores do rachão, DE NOVO! 😂❤️💚

A Lusa volta a campo amanhã fora de casa, às 15h, contra o Água Santa, com transmissão da @tvcultura 🎥#somoslusa pic.twitter.com/4VIhDqffpM

— Portuguesa ❤️💚 (@Lusa_Oficial) August 5, 2022

Para se classificar, o comandante sabe que tem um adversário preparado pela frente. “É o primeiro de cinco jogos para a gente alcançar nosso objetivo. O Água Santa te proporciona bom jogo técnico. Serão dois times que gostam de jogar e sem dificuldade do campo, porque o gramado é bom. A maior dificuldade será mesmo a capacidade deles”, analisou.

Do time que estreou na competição diante da Portuguesa, Sérgio Soares ressalta que a equipe de Diadema mantém as características do seu treinador, Thiago Carpini. “Faz a construção do jogo na fase ofensiva para tentar atrair os oponentes. E agora tem os reforços de Bruno Xavier e Marcelinho, que já fez gol contra o Juventus”.

Sérgio Soares lembra que a diferença do primeiro jogo, quando a Portuguesa perdeu em casa por 1 a 0, é o conhecimento que todos têm dos seus adversários. “A gente era mais conhecido, pela base que mantivemos da A2, do que conhecíamos o adversário. Agora todo mundo acompanha todo mundo e entramos em igualdade de condição”.