Torcedores vão à porta de hospital se despedir e homenagear Pelé: 'É um ídolo mundial'

Torcedores vão à porta de hospital se despedir e homenagear Pelé: 'É um ídolo mundial' Confira!

Torcedores vão à porta de hospital se despedir e homenagear Pelé: ‘É um ídolo mundial’

Pelé morreu na tarde desta quinta-feira, 29, aos 82 anos, no Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo

Torcedores vão à porta de hospital se despedir e homenagear Pelé: ‘É um ídolo mundial’
Imagem: Reprodução | Divulgação



Torcedores foram nesta quinta-feira, 29, à porta do Hospital Albert Einstein, em São Paulo, se despedir e homanegear o ex-jogador Edson Arantes do Nascimento, o Pelé. Uma bandeira com a escrita “Eterno Rei Pelé”, chegou a ser estendida do lado de fora da unidade hospitalar. 

Marcolino Olímpio de Oliveira, de 62 anos, é torcedor do Santos e já viu Pelé jogando ao vivo, na Vila Belmiro. Em entrevista ao Terra, enquanto segurava em seus braços um álbum que conta a história de seu time de coração, ele contou que há duas semanas já havia ido até a porta do hospital para tentar ver o Rei. “Hoje eu estava vendo um filme, quando apareceu a notícia urgente”. 

O torcedor também relembrou que, aos 15 anos, teve a chance de conversar com o Pelé. “Ele tinha 45 [anos], tivemos uma conversa muito boa”, contou ele. 

O jovem Gabriel Oliveira, de 19 anos, usava uma camisa do Santos e segurava uma bandeira do time ao relatar que fez questão de ir até a frente da unidade hospitalar para prestar sua última homenagem ao Rei. “Eu sou santista, brasileiro e ele representa nosso país. Eu acho importante dar essa última homenagem não só para o Pelé em si, mas para o Edson Arantes, uma pessoa importante também”.

Gabriel, o único santista de sua família, afirma que mesmo não tendo acompanhado a época que Pelé jogou pelo seu time, é impossível não admirar a história do Rei. “Quando você conhece a história do clube não tem como não amar o Pelé por tudo que ele fez por nós, pelo Brasil. Ele é o rei, o atleta do século vinte”, afirmou ele, relatando que pretende permanecer na frente do hospiral até o período da noite. 

O analista de sistemas Eduardo de Carvalho Nascimento, contou que mora próximo do bairro do hospital que Pelé estava internado e sempre estava orando pela saúde do Rei. 

“É um ídolo que eu aprendi a amar desde pequeno. Ele jogou duas décadas no Santos, mas eu acho que é um grande ídolo brasileiro e mundial. A camisa dez ficou eternizada por ele usá-la. É a história de um menino pobre que deu certo e ele sempre teve aquele jeito solícito, atendia todo mundo. Era uma pessoa bastante acessível. Ele colocava o amor acima de tudo”, destacou, bastante emocionado. 

Chorando pela partida do Rei, um torcedor, que se identificou como Pedro, relatou que não teria como deixar de se despedir de Pelé, quem classificou como uma “lenda do futebol”. “Eu tenho certeza que Pelé e futebol é uma coisa só e toda homenagem que a gente fizer é o mínimo para o tamanho desse cara, que eternizou a camisa 10 e o soco no ar como comeração de gol”. 

Pelé morreu na tarde desta quinta-feira, 29, aos 82 anos, após ficar internado desde o dia 29 de novembro. O Terra confirmou a informação com o hospital e apurou que a causa da morte foi falência de múltiplos órgãos, resultado da progressão do câncer de cólon.

O corpo de Pelé será embalsamado para ser velado na próxima segunda-feira, 2, na Vila Belmiro, em Santos, local onde o ídolo foi revelado. O enterro será na terça-feira, às 10h, no Memorial Necrópole Ecumênica, próximo à Vila.

+Os melhores conteúdos no seu e-mail gratuitamente. Escolha a sua Newsletter favorita do Terra. Clique aqui!

Todos os Direitos Reservados
Developed By Old SchooL