Velocista brasileiro Rodrigo Nascimento obtém índice para o Mundial do Oregon

O atleta catarinense Rodrigo Nascimento fez uma boa semifinal dos 100 m na primeira etapa do XLI ...

revistabaiacu - 22 de junho de 2022




O atleta catarinense Rodrigo Nascimento fez uma boa semifinal dos 100 m na primeira etapa do XLI Troféu Brasil Interclubes de Atletismo, na manhã desta quarta-feira, no Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro. Rodrigo venceu a quinta e última série da prova, com 10.04 (0.4), superando o índice exigido pela World Athletics para o Mundial do Oregon, nos Estados Unidos, que será disputado de 15 de 24 de julho.

“Estava treinando muito bem, mas os resultados não estavam saindo do modo que gostaria. Obter o índice tirou um peso enorme das minhas costas. Estava me cobrando muito”, comentou o atleta de 28 anos, que tinha 10.19 como melhor resultado deste ano.

O velocista, integrante da equipe brasileira campeã do Mundial de Revezamentos de Yokohama, no Japão, em 2019, admite que estava ansioso para competir no Estádio Olímpico. “Correr na mesma pista em que Usain Bolt ganhou ouro em 2016 era um sonho. Estou muito feliz por ter competido pela primeira vez no Engenhão. A pista é excelente, construída para os Jogos do Rio”, disse o corredor, treinado por Victor Fernandes, que fará a final dos 100 m às 18:20 desta quarta-feira. “O Brasil tem uma geração muito forte de velocistas.”

Com Rodrigo, o Brasil passa a ter três atletas qualificados para os 100 m para Mundial: Erik Cardoso, que tem 10.01, e Felipe Bardi, que correu 10.08 este ano e é campeão sul-americano da prova. Felipe, por sinal, ficou em segundo lugar na série semifinal, com 10.09, seguido de Erik, com 10.25.

A quinta série semifinal teve a participação também do bicampeão olímpico paraolímpico e recordista mundial da categoria T47 Petrúcio Ferreira, do Pinheiros-SP. O paratleta terminou em sétimo ugar, com 10.52 – seu melhor resultado é de 10.29.