Vettel confessa admiração por Alonso, mas ressalva: "Nunca nos conhecemos de verdade"

Vettel confessa admiração por Alonso, mas ressalva: "Nunca nos conhecemos de verdade" Confira!

Vettel confessa admiração por Alonso, mas ressalva: “Nunca nos conhecemos de verdade”

De acordo com o tetracampeão mundial, o respeito entre as partes impera — ainda que qualquer tipo de amizade mais profunda não exista

Vettel confessa admiração por Alonso, mas ressalva: “Nunca nos conhecemos de verdade”
Imagem: Reprodução | Divulgação



Ao contrário de Lewis Hamilton, com quem tem relação próxima, Sebastian Vettel admitiu que nunca desenvolveu qualquer tipo de amizade mais profunda com Fernando Alonso — mesmo após todos estes anos juntos no grid da Fórmula 1.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Em entrevista ao podcast Beyond the Grid, o tetracampeão mundial revelou sentimento de admiração pelo “rival mais difícil” que teve de encarar na principal categoria de automobilismo do mundo, mas fez a ressalva do distanciamento pessoal com o ‘Príncipe das Astúrias’.

“Eu o admiro como competidor. Provavelmente foi (o rival mais difícil de encarar), especialmente nos primeiros anos — e tivemos batalhas parelhas no fim de campeonatos, tanto em 2010 quanto em 2012. Em particular, 2012 ainda é, provavelmente, uma das minhas memórias favoritas. Apenas a tensão de chegar ao GP do Brasil naquela manhã, tudo que antecedeu a prova. Penso que, para mim — ao menos —, foi tudo muito intenso. Acho que nós dois estávamos nervosos”, externou Vettel.

“Classifico Fernando como um piloto de ponta. Ele tem tanto talento natural, determinação incrível, ótimo instinto de corrida… e não perdeu nada disso ainda. Você consegue ver que ele ama correr, é muito apaixonado. Como pessoa, entretanto, não o conheço realmente. Não diria que não nos damos bem, respeitamos um ao outro. Mas nós nunca nos conhecemos de verdade, ou passamos tempos juntos, ou conversamos de outras coisas além das corridas”, revelou.

O agora ex-piloto de F1 relembrou o ocorrido no GP do Azerbaijão de 2017, quando se desentendeu com Hamilton, para ilustrar que tal momento de aproximação nunca aconteceu com Alonso. Em Baku, o safety-car encontrava-se na pista. Hamilton, então líder, freou excessivamente — na visão do heptacampeão mundial, para abrir espaço e aquecer os pneus. Vettel vinha logo atrás e bateu na traseira do piloto da Mercedes por conta da desaceleração. Resposta do então piloto da Ferrari, que achou o movimento proposital? Colocar seu carro ao lado de Hamilton, gesticulando e jogando o bólido para cima do rival.

Vettel foi punido pela manobra e, também ao podcast, já havia falado sobre como tal momento aproximou ainda mais os dois rivais.

“Talvez a gente não tenha tido esse momento, como tive com Lewis, que nos aproximou. Acho que ele é um grande competidor, um dos mais difíceis que tive de encarar, porque ele nunca ‘arreda o pé’ — ao mesmo tempo em que é muito respeitoso em lutas próximas, roda a roda, que eu sempre aproveitei e gostei muito. Mas, de novo, como pessoa, provavelmente não temos a melhor das relações — apenas porque não nos conhecemos tão bem assim”, pontuou o alemão sobre Alonso.

“Talvez sejamos muito diferentes. Temos o esporte como paixão em comum, mas (relação próxima em todos estes anos) nunca aconteceu. É provavelmente como na escola ou no trabalho, que você tem um colega que respeita — mas não conhece de verdade. Por mais que eu me dê bem com Lewis — e temos outras coisas para falar sobre, além de algumas visões de mundo que compartilhamos —, com Fernando eu até posso ter tido isso também, mas nunca tivemos o entrosamento de realmente nos aprofundarmos. Então acho que, apesar da grande paixão, somos duas pessoas muito diferentes”, finalizou ‘Seb’.

+Os melhores conteúdos no seu e-mail gratuitamente. Escolha a sua Newsletter favorita do Terra. Clique aqui!

Todos os Direitos Reservados
Developed By Old SchooL